Lutadora ucraniana é bloqueada por UFC Rússia após desabafo sobre a guerra no seu país natal

Neste sábado (05), a ucraniana Maryna Moroz, da categoria peso-palha, enfrentou a paquistanesa Mariya Agapova em confronto válido pelo UFC 272. No segundo round, Moroz derrotou sua adversária com um katagatame (estilo de estrangulamento onde um dos braços fica embaixo do pescoço do oponente e outro por fora do braço esticado).

Após a vitória, a lutadora do país europeu fez um desabafo, devido ao conflito que a Rússia iniciou e insiste em manter na sua terra natal.“Vocês sabem que o meu país está em guerra. Já chorei porque minha família está em uma situação ruim. Obrigada a todos os que me mandaram mensagens de apoio. Não quero chorar. Obrigada a todos”, falou a atleta.

De acordo com a página de Instagram Dama de Ferro, especializada em MMA feminino, a vencedora do combate afirmou que o perfil do UFC Rússia se incomodou com as declarações dadas pela lutadora e a bloqueou na rede social. Vale ressaltar que na sexta (04), Moroz havia aparecido na pesagem oficial com a bandeira da Ucrânia, como forma de apoio ao país.

Momento em que Maryna Moroz sobe com a bandeira ucraniana. Crédito: Reprodução/GE.

Maryna Moroz entrou no UFC em 2015, desde então já disputou nove lutas, somando seis e vitórias e três derrotas, o triunfo alcançado contra Agapova foi o terceiro seguido, a atleta não perde desde fevereiro de 2018, quando foi derrotada por decisão dos juízes pela estadunidense Angela Hill. Em toda a carreira, a atleta possui 11 vitórias e três derrotas.