Brasil estreia com vitória na Copa América feminina

Neste sábado (09), Brasil e Argentina se enfrentaram na estreia da Copa América feminina de 2022, disputada na Colômbia, nesta primeira rodada, a equipe canarinho conquistou seus primeiros três pontos no torneio continental ao derrotar as rivais por 4×0, na cidade de Armênia.

Aos 28 do primeiro tempo, Adriana aproveitou um passe para tocar de primeira e abrir o placar enquanto Correa estava mal posicionada, aos 36, Bia Zaneratto cobrou um pênalti, mandando no lado direito e ampliando a vantagem, aos 12 do segundo tempo, a camisa 11 driblou a goleira e mandou a bola para o gol vazio, fazendo seu segundo gol no jogo.

Momento do gol de Debinha. Crédito: Mariana Greif/Reuters.

Aos 41 da etapa final, Debinha fez uma jogada semelhante que a companheira de equipe e aproveitou o gol vazio para fechar o placar, com esse resultado, as comandadas de Pia Sundhage assumiram a liderança do grupo B, devido ao saldo de gols, já que no outro jogo, a Venezuela derrotou por 1X0 o Uruguai, adversário das brasileiras na terça (12), as 18h (horário de Brasília).   

Essa é a terceira edição seguida que as duas seleções ficam na mesma chave, em 2014, quando a competição ocorreu no Equador, a seleção dos hermanos venceu o confronto da fase inicial por 2×0, em 2018, quando a sede foi o Chile, o Brasil venceu as adversárias pelo placar de 3×1.

Debinha e Bia Zaneratto comemorando a.bitoria sobre as argentinas. Crédito: Mariana Greif/Reuters.

Fórmula de disputa

As dez seleções da América do Sul foram divididas em dois grupos de cinco, cada equipe enfrenta as mesmas equipes que estão no seu grupo em jogos de ida, resultando em um total de quatro rodadas, as duas melhores de cada grupo se garantem nas semifinais e as duas terceiras colocadas disputa o quinto lugar.

Brasil e Argentina foram colocadas no Grupo B, ao lado de Peru, Venezuela e Uruguai. Os três mais bem colocados da Copa América se garantem de forma direta na Copa do Mundo de 2023, que será disputada nos países de Austrália e a Nova Zelândia, e os dois finalistas se classificam direto para as Olimpíadas de 2024, em Paris.